sexta-feira, 7 de agosto de 2009

AGOSTO PARA TODOS OS GOSTOS!

O Cine Vila Rica, agora conduzido pela Pró-Reitoria de Extensão (ProEx) através do ComCine - Comitê de Cinema da UFOP, retoma suas atividades nesse segundo semestre de 2009 com uma seleção de filmes diversificada para os mais variados admiradores da sétima arte:

AGOSTO PARA TODOS OS GOSTOS!

Sessões com o melhor do cinema mundial, todos os dias às oito da noite, com sessões especiais nos sábados e domingos às seis da tarde. Filmes de vários gêneros e estilos fazem parte da seleção: suspense, velho oeste, clássico, animação, documentário, curtas-metragens, infantil e muito mais, para atender a todos os gostos. E o melhor: com entrada gratuita!


Confira a programação:

/ sábado 8 /
20:00 :: LUAR SOBRE PARADOR

/ domingo 9 /
18:00 :: FILMINHOS INFANTIS (seleção de curtas-metragens)
20:00 :: AKIRA

/ segunda 10 / quarta 12 / sexta 14 /
20:00 :: EDIFÍCIO MASTER

/ terça 11 / quinta 13 /
20:00 :: JANELA INDISCRETA

/ sábado 15 /
18:00 :: DIFERENÇAS (seleção de curtas-metragens)
20:00 :: JANELA INDISCRETA

/ domingo 16 /
18:00 :: OS XERETAS (+ o curta LASANHA ASSASSINA) – infantil
20:00 :: TRÊS HOMENS EM CONFLITO

/ segunda 17 / quarta 19 / sexta 21 /
20:00 :: CINEMA, ASPIRINAS E URUBUS (+ o curta O CRIME DA IMAGEM)

/ terça 18 / quinta 20 /
20:00 :: TUDO SOBRE MINHA MÃE

/ sábado 22 /
18:00 :: COMUNIDADES (seleção de curtas-metragens)
20:00 :: TUDO SOBRE MINHA MÃE

/ domingo 23 /
18:00 :: CAVALINHO AZUL (+ o curta PORTINHOLAS) – infantil
20:00 :: O GRANDE GOLPE

/ segunda 24 / quarta 26 /
20:00 :: OS MATADORES (+ o curta SINISTRO)

/ terça 25 /
20:00 :: VELUDO AZUL


Informações:

:::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::
:: LUAR SOBRE PARADOR

Filmado em Ouro Preto!

De Paul Mazursky

Moon Over Parador (EUA, 1988, ficção, cor, 103 minutos)

Bem-vindo a Parador. O ditador é frio, a primeira dama é quente e o povo está revoltado... E Jack Noah acaba de ganhar o papel de sua vida. Enquanto trabalha em um filme na pequena cidade de Parador, Jack Noah recebe a oferta de um papel que ele não pode recusar: fingir que é o recém-falecido ditador da nação. Entretanto Madonna (Sônia Braga), a amante de sangue quente do ditador, tem outros planos e encoraja Jack a tirar vantagem da situação, além de começar a fazer algumas mudanças democráticas. Em pouco tempo, Jack ofende os camaradas políticos enquanto conduz o país à revolta e ganha o coração da massa oprimida.

exibição no dia 8 (sáb)
20:00 / Cine Vila Rica / entrada gratuita


:::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::
:: FILMINHOS INFANTIS – curtas-metragens

A sessão traz quatro ficções protagonizadas por crianças e adolescentes. “Maré Capoeira” e “Caçadores de Saci” foram produzidos através do programa do Ministério da Cultura, o Curta-Criança. “Dona Cristina Perdeu a Memória” discute o esquecimento de uma idosa através de sua relação com um menino de oito anos, enquanto “Paisagem de Meninos” mostra os dilemas de um grupo de garotos que querem assistir a um seriado no cinema, nos anos 30.

:: CAÇADORES DE SACI
De Sofia Federico, BA, 2005, 13 minutos.

:: DONA CRISTINA PERDEU A MEMÓRIA
De Ana Luiza Azevedo, RS, 2002, 13 minutos.

:: MARÉ CAPOEIRA
De Paola Leblanc, RJ, 2005, 15 minutos.

:: PAISAGEM DE MENINOS
De Fernando Severo, PR, 2003, 25 minutos.


exibição no dia 9 (dom)
18:00 / Cine Vila Rica / entrada gratuita


:::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::
:: AKIRA

De Katsuhiro Otomo
(Japão, 1987, animação, cor, 124 minutos)

Kaneda é um líder da gangue de motoqueiros, que tem um amigo próximo envolvido em um projeto governamental secreto chamado Akira. Para salvar seu amigo, Kaneda pede ajuda para vários grupos como: ativistas anti-governo, políticos gananciosos, cientistas irresponsáveis e poderosas forças militares. Durante o confronto, Tetsuo recebe uma força sobrenatural que resulta em conseqüências para o resto de sua vida.

exibição no dia 9 (dom)
20:00 / Cine Vila Rica / entrada gratuita


:::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::
:: EDIFÍCIO MASTER

De Eduardo Coutinho
(Brasil, 2002, documentário, cor, 110 minutos)

Um edifício em Copacabana. A uma esquina da praia. Duzentos e setenta e seis apartamentos conjugados. Uns quinhentos moradores. Doze andares, vinte e três apartamentos no prédio por um mês e, durante sete dias, filmaram a vida de seus moradores. Trinta e sete deles são personagens do filme.

exibição nos dias 10 (seg) / 12 (qua) / 14 (sex)
20:00 / Cine Vila Rica / entrada gratuita


:::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::
:: JANELA INDISCRETA

De Alfred Hitchcock
Rear Window (EUA, 1954, ficção (suspense), cor, 114 minutos)

Quando o fotógrafo profissional J.B. "Jeff" Jeffries se vê obrigado a permanecer numa cadeira de rodas com uma perna quebrada, nasce nele uma obsessão pela observação dos dramas privados dos seus vizinhos do outro lado do pátio. Quando suspeita que um vendedor possa ter assassinado a sua maçante esposa, Jeffries pede ajuda a sua deslumbrante namorada e socialite para investigar a cadeia de acontecimentos altamente suspeitos, que, em última instância, levam a um dos finais mais inesquecíveis e arrebatadores da história do cinema.

exibição nos dias 11 (ter) / 13 (qui) / 15 (sáb)
20:00 / Cine Vila Rica / entrada gratuita


:::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::
:: DIFERENÇAS
– curtas-metragens

Uma das capacidades mais importantes do cinema é a de conseguir nos aproximar da vida de pessoas cuja realidade desconheceríamos de outra maneira. Seja pelo acesso a filmes de países distantes ou pelas narrativas em outros tempos históricos, o cinema sempre funciona como uma janela aberta ao outro. Mesmo que os filmes presentes nessa coletânea nos apresentem histórias bem próximas geograficamente e que se passem em tempos contemporâneos, ainda assim o que veremos será a possibilidade do contato com realidades bem distintas. Assim, conheceremos o mundo através da perspectiva de deficientes visuais (“Reminiscência”) e auditivos (“O resto é silêncio”), de anões (“Criaturas que nasciam em segredo”), daqueles que a sociedade considera como loucos (“Príncipe do fogo”) ou tão-somente daqueles que partilham hábitos ou crenças bastante particulares (“Labirinto” e “Patuá”). Ao final, vemos que estes outros, mesmo que a princípio distantes, são de fato bastante parecidos com todos e cada um de nós.

:: CRIATURAS QUE NASCIAM EM SEGREDO
De Chico Teixeira, SP, 1995, 21 minutos.

:: LABIRINTO
De Margarita Hernández e Tibico Brasil, CE, 2002, 19 minutos.

:: O RESTO É SILÊNCIO
De Paulo Halm, RJ, 2003, 23 minutos.

:: PATUÁ
De Snir Wein, RJ, 2002, 14 minutos.

:: PRÍNCIPE DO FOGO
De Silvio Da-Rin, RJ, 1984, 11 minutos.

:: REMINISCÊNCIA
De Eduardo Nunes, RJ, 2001, 12 minutos.


exibição no dia 15 (sáb)
18:00 / Cine Vila Rica / entrada gratuita



:::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::
:: OS XERETAS


De Michael Ruman
(Brasil, 2001, ficção (infanto-juvenil), cor, 90 minutos,)

Duda, Tato e Nick são garotos entre 12 e 14 anos. Os xeretas que descobrem uma rede de túneis, localizada abaixo da cidade, que acaba por levá-los muito, muito além do que eles poderiam imaginar. Tudo tem início quando eles encontram uma pequena menina, com um estranho símbolo dourado, tatuado no braço, vagando perdida pelas ruas de castro. Com a ajuda de Alana – uma mística que vive na cidade – descobrem que a menina é na realidade uma “viajante dos portais do tempo e do espaço”, perdida nos tempos de hoje. Alana se vale de seus antigos e raros manuscritos, para contar aos xeretas a história dos Aleph, o povo de viajantes responsável, desde sempre, pela segurança dos portais.

Antes do filme haverá a exibição do curta-metragem:

:: A LASANHA ASSASSINA
De Alê Machado, SP, 2002, 8 minutos.

exibição no dia 16 (dom)
18:00 / Cine Vila Rica / entrada gratuita


:::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::
:: TRÊS HOMENS EM CONFLITO


De Sérgio Leone

Il Buono, Il Brutto, Il Cattivo (Itália/Espanha, 1966, ficção (western), cor, 179 minutos)

Clint Eastwood volta como o invencível "Homem Sem Nome", desta vez ao lado de dois pistoleiros à procura de uma fortuna em ouro roubado. Mas trabalho de equipe não é coisa fácil para indivíduos fora-da-lei com personalidades tão fortes, e eles logo descobrem que seu maior desafio é manter a concentração - e a vida - em um país arrasado pela guerra. Desenvolvendo um estilo de ação inédito, mas nunca igualado desde então, Três Homens em Conflito é com certeza a forma do faroeste no verdadeiro estilo de Sérgio Leone.

exibição no dia 16 (dom)
20:00 / Cine Vila Rica / entrada gratuita


:::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::
:: CINEMA, ASPIRINAS E URUBUS

De Marcelo Gomes
(Brasil, 2005, ficção (drama), cor, 101 minutos)

1942. No meio do sertão nordestino, dois homens se encontram: Johann, um alemão que fugiu da Guerra, e Ranulpho, um brasileiro que quer escapar da seca que assola a região. Viajando de povoado em povoado, eles exibem filmes para pessoas que já haviam conhecido o cinema, para vender um remédio “milagroso”. Continuando a cruzar as estradas empoeiradas de um sertão arcaico, eles buscam novos horizontes em suas vidas. Nesta jornada, os dois aprendem a respeitar as diferenças e surge entre eles uma amizade incomum, mas que marcará suas vidas para sempre.

Antes do filme haverá a exibição do curta-metragem:

:: O CRIME DA IMAGEM
De Lírio Ferreira, PE, 1992, 13 minutos.

exibição nos dias 17 (seg) / 19 (qua) / 21 (sex)
20:00 / Cine Vila Rica / entrada gratuita



:::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::
:: TUDO SOBRE MINHA MÃE

De Pedro Almodóvar
Todo sobre mi madre (Espanha, 1999, ficção (drama), cor, 101 minutos)

No dia de seu aniversário, Esteban ganha de presente da mãe, Manuela, um ingresso para ver a nova montagem da peça "Um bonde chamado desejo", estrelada por Huma Rojo. Após a peça, ao tentar pegar um autográfo de Huma, Esteban é atropelado e termina por falecer. Manuela resolve então ir de encontro ao pai de Esteban, que vive em Barcelona, para dar-lhe a notícia, quando encontra no caminho o travesti Agrado, a freira Rosa e a própria Huma Rojo.

exibição nos dias 18 (ter) / 20 (qui) / 22 (sáb)
20:00 / Cine Vila Rica / entrada gratuita



:::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::
:: COMUNIDADES
– curtas-metragens


Hip hop paulista é ativismo social. O brega amazonense se mira no espelho da sátira. Um documentário baiano termina em moqueca. As marionetes do Morrinho fazem seu desfile de carnaval. Maria Capacete xinga mas ama seus vizinhos em Santos. E por aí vai esse mapa do Brasil do ponto de vista das comunidades de morro e periferia. Em nove curtas, um mosaico da expressão autônoma de brasileiros livres para representarem a si mesmos. Cada um a sua maneira, mas com espírito eminentemente coletivo, o povo das comunidades está oxigenando o audiovisual brasileiro. Fruto de ações de inclusão social pela cultura e da conquista da auto-expressão, esse cinema anuncia um novo tempo.

:: ACADÊMICOS DO MORRINHO – PARTE 1
De Chico Serra, Fábio Gavião, Nelcirlan Souza e Renato Dias, RJ, 2006, 4 minutos.

:: ACADÊMICOS DO MORRINHO – PARTE 2
De Chico Serra, Fábio Gavião, Nelcirlan Souza e Renato Dias, RJ, 2006, 4 minutos.

:: DEFINA-SE
De Kelly Regina Alves, SP, 2002, 4 minutos.

:: GEYZISLAINE, MEU AMOR
De Alunos da Amacine, AM, 2005, 4 minutos.

:: MARIA CAPACETE
De Eduardo Bezerra e Victor Luiz dos Santos, SP, 2006, 20 minutos.

:: MULHER DE AMIGO
De Leandro Monteiro, RJ, 2005, 13 minutos.

:: O SACI NO MORRINHO
De Fábio Gavião, RJ, 2006, 4 minutos.

:: PICOLÉ, PINTINHO E PIPA
De Gustavo Melo, RJ, 2007, 15 minutos.

:: SEU ALUISIO E O MAR
De Núcleo Kabum, BA, 2006, 7 minutos.


exibição no dia 22 (sáb)
18:00 / Cine Vila Rica / entrada gratuita


:::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::
:: CAVALINHO AZUL

De Eduardo Escorel
(Brasil, 1984, ficção (infantil), cor, 94 minutos)

Era uma vez um menino, chamado Vicente, que tinha um cavalo, para seus pais, um velho pangaré marrom, bem feio e magro. Para Vicente, um lindo cavalo azul. Passando dificuldades, os pais vendem o pangaré para comprar mantimentos. Recuperar ser cavalinho azul é a missão e a aventura de Vicente.

Antes do filme haverá a exibição do curta-metragem:

:: PORTINHOLAS
De 150 alunos da rede municipal de Vitória/ES, 2003, 7 minutos.

exibição no dia 23 (dom)
18:00 / Cine Vila Rica / entrada gratuita



:::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::
:: O GRANDE GOLPE

De Stanley Kubrick

The Killing (EUA, 1956, ficção (policial), p&b, 84 minutos)

Após cumprir uma pena de 5 anos, Johnny Clay está convencido de que se o ladrão não fizer um plano perfeito ele será preso, independente da quantia. Assim, decide apostar alto e elabora uma complexa trama para assaltar o hipódromo. Se der certo, ele e seus cúmplices ficarão ricos, pois calcula que obterá no assalto 2 milhões de dólares, mas tudo tem que funcionar como engrenagens de uma máquina e basta uma delas não se ajustar para tudo fracassar.

exibição no dia 23 (dom)
20:00 / Cine Vila Rica / entrada gratuita



:::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::
:: OS MATADORES

De Beto Brant
(Brasil, 1997, ficção (drama/policial), cor, 90 minutos)

Em um bar na divisa Brasil-Paraguai, um homem está para ser eliminado. Enquanto esperam o defunto encomendado, dois matadores, Toninho e Alfredão revelam uma história em que é difícil encontrar culpados e inocentes. Presente e passado se misturam em torno da morte de Múcio, o pistoleiro mais competente da região, mostrando que matar ou morrer é uma fronteira fácil de atravessar. Um chefe, uma bela mulher, um serviço a ser feito. O filme testa os limites da amizade, do medo e da traição. Quem traiu?
Antes do filme haverá a exibição do curta-metragem:

:: SINISTRO
De René Sampaio, DF, 2001, 19 minutos.

Exibição nos dias 24 (seg) / 26 (qua)
20:00 / Cine Vila Rica / entrada gratuita



:::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::
:: VELUDO AZUL

De David Lynch
Blue Velvet (EUA, 1986, ficção (suspense), cor, 120 minutos)

Sob a aparente serenidade de uma pequena cidade, existe um mundo obscuro no qual os inocentes não ousam se aventurar, e onde o imprevisto é normal. É o reino assustador de Veludo Azul. Obra de David Lynch. Veludo Azul é uma "mistura chocante, profundamente perturbadora e assustadora entre os sentimentos sinceros e os horrorizantes" (Newsweek). O inocente Jeffrey Beaumont (Kyle MacLachlan) percebe que sua perfeita cidade natal não é tão normal assim, quando ele descobre uma orelha humana em um terreno baldio. Sua investigação o leva a um tentador e erótico mistério envolvendo uma perturbada cantora de boate (Isabella Rossellini) e um sádico viciado (Dennis Hopper). Logo Jeffrey passa a fazer cada vez mais parte da depravada existência desse estranho par... até um ponto sem volta.

Exibição no dia 18 (ter)
20:00 / Cine Vila Rica / entrada gratuita




:::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::

Para receber a programação do ComCine e do Cine Vila Rica direto em seu e-mail, envie uma mensagem com o assunto “CADASTRAR” para comcine@ufop.br.

:::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::


3 comentários:

Nadja disse...

NADJA DULCI

PARABÉNS A EQUIPE DO COMCINE E A PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO PELA SÁBIA INICIATIVA EM DEVOLVER A COMUNIDADE ACDEMICA E DE OURO PRETO O QUE LHES É DE DIREITO: CINEMA DE QUALIDADE E COM ACESSO A TODOS!

Daniela disse...

Realmente, a programação é de qualidade. Mas eu acredito que a população Ouropretana gosta de ter acesso aos filmes comerciais no cinema da sua própria cidade. Ou esperamos que os filmes cheguem às locadoras, ou recorremos à pirataria.
A programação do Comcine existia em consenso com a programação comercial. O que aconteceu agora? Vocês realmente pensaram na população quando tomaram essa iniciativa?

ComCine UFOP disse...

Cara Daniela,

É somente na população que vive em Ouro Preto e região que pensamos ao fazer a escolha dos filmes. Do contrário, não escolheríamos esses títulos populares que estão sendo exibidos entre agosto e setembro. Títulos populares, porém não apelativos que não exigem um mínimo pensamento de quem os assistem, pois como o cinema é da Universidade Federal de Ouro Preto, temos o dever de uma formação de público e de uma utilização acadêmica do espaço, mostrando à população que nem só de besteirol americano vive a arte cinematográfica.

Além disso, o Cine Vila Rica atualmente passa por mudanças. Você percebeu que ele ficou fechado em maio e junho deste ano? Fechado por decisão do Tribunal de Contas da União (TCU), que avaliou que o contrato da gestão anterior não estava adequado às normas vigentes federais. E a partir de julho, quando a Universidade retomou o espaço que é seu desde 1986, resolvemos iniciar de uma vez a programação para não deixá-lo de portas fechadas como estava nesses meses (que acabaram servindo como um intervalo para reformas).

Tudo isso até o resultado da licitação para uso do espaço do hall do cinema encerrar e se acertar (provavelmente em outubro, mês que vem). Então tudo volta, digamos, ao "normal", com direito à programação comercial e às tradicionais sessões gratuitas do Cineclube ComCine. É só aguardar mais um pouco!